Pílula - sim ou não? Quais as alternativas? [parte 2]



Qual a melhor alternativa como método anticoncecional?


Quando se trata de escolher a melhor opção contracetiva geralmente não há uma resposta certa, nem uma única resposta para toda a vida. As necessidades de contraceção devem levar em consideração alguns fatores, como:

  • eficácia

  • segurança

  • conforto

  • custo

  • fatores de risco pessoais e de saúde

  • conveniência

  • necessidades, objetivos e preferências de contraceção neste momento da sua vida.

Partilho convosco as opções que recomendo com mais frequência na minha prática médica com base nesses fatores, de forma a ajudar mulheres a determinar quais os métodos que possam ser os melhores para elas.

As três formas anticoncecionais que mais recomendo são: preservativo, métodos de monitorização da fertilidade e o DIU. Aqui está o porquê:


1. Preservativos


Se procura uma opção não hormonal que seja altamente eficaz quando usada corretamente, e que permita fazer sexo com confiança a qualquer dia do mês sem ter que adicionar um método adicional, os preservativos podem ser a escolha perfeita, desde que garanta que você e o seu parceiro estão alinhados ao escolher esse tipo de método.


2. Monitorização da fertilidade


Também conhecido como Planeamento Familiar Natural, os métodos de monitorização da fertilidade envolvem o rastreio de uma série de sinais de fertilidade ao longo do ciclo menstrual, e a abstenção de relações sexuais desprotegidas durante a estreita janela dos seus dias férteis a cada ciclo menstrual.

Existem várias abordagens que pode adotar:


- Monitorização do Ciclo Menstrual ou Método dos Dias Padrão: com estes métodos, presta atenção ao dia do ciclo menstrual em que está (o dia 1 é o primeiro dia da sua menstruação e o dia final do seu ciclo é o dia anterior ao próximo início do período). Deverá evitar a relação sexual ou usar um anticoncecional de barreira nos dias em que está fértil. Este método é mais confiável se o seu período é regular e se o seu ciclo menstrual varia entre 26 a 32 dias.

- Método do Muco Cervical: o fluido cervical produzido durante a ovulação varia em cor, consistência e volume ao longo do seu ciclo menstrual, e observar essas mudanças pode determinar com segurança quando está mais fértil. O muco cervical é tipicamente claro, fino, escorregadio e mais abundante, alguns dias antes da ovulação até logo a seguir à ovulação ocorrer. A presença desse tipo de fluido cervical indica que deve evitar as relações sexuais ou então usar um contracetivo barreira durante esses dias.


- Método da temperatura corporal basal: Este método de planeamento familiar consiste em medir a sua temperatura todos os dias ao acordar, usando um termómetro corporal.

Sob a influência da progesterona após a ovulação, a temperatura do corpo aumenta de 0.3 a 0.5 graus Celsius durante a ovulação, e por cerca de 10 dias após a ovulação, quase até o final do ciclo menstrual. A mulher é mais fértil dois a três dias antes da temperatura subir, portanto, acompanhar essas tendências ao longo do tempo pode informá-la sobre quando evitar relações sexuais nesses dias ou usar uma forma alternativa de proteção, como o preservativo.


-Método Sinto-Térmico (STM): utiliza uma combinação de métodos naturais de planeamento familiar descritos acima, envolvendo o rastreio de sintomas (como o muco cervical) e o registo da temperatura diária.

Os métodos de monitorização da fertilidade também fornecem o benefício adicional de realmente conhecer o seu corpo. Como diz o ditado, conhecimento é poder.

Acompanhar o seu ciclo não apenas ajudará a prevenir a gravidez, mas também poderá informá-la sobre as tendências relacionadas com o seu humor, padrões de sono, dieta, níveis de energia e atividade física e bem-estar.

3. Apps de fertilidade


Uma app pode ser uma maneira conveniente de praticar a monitorização da fertilidade, e muitas prometem um alto nível de precisão. Alguns desses aplicativos são aprovados pela FDA norte-americana. Mas os aplicativos de rastreamento de fertilidade também têm as suas desvantagens, já que a maioria é desenvolvida com base na premissa de que as mulheres têm um ciclo menstrual de 28 dias, com ovulação regular no meio do ciclo. Se o seu não se encaixa neste perfil, pode não estar a obter uma imagem confiável de quando está a ovular, o que anula o objetivo se estiver a tentar evitar a gravidez!

Para esclarecer esse ponto, um estudo de 2020 descobriu que a maioria dos aplicativos são de baixa qualidade e os usuários devem ter cuidado ao confiar nas suas previsões, para evitar a gravidez ou maximizar as chances de conceção. Portanto, mesmo ao usar um aplicativo, preste sempre atenção à sua própria “inteligência hormonal” ao lado dele, usando os métodos e insights descritos acima.

Um aplicativo não previne a gravidez; ele apenas fornece uma visão, com base num algoritmo genérico, sobre quando pode estar na sua janela fértil.


4. O DIU

O dispositivo intrauterino é um aparelho médico em forma de T, que um médico insere no útero. Os DIUs funcionam engrossando o muco cervical para evitar a conceção. O muco cervical é fino e escorregadio quando está fértil. Por outro lado, quando é espesso e opaco, funciona como um escudo para impedir que o esperma alcance um óvulo para uma fertilização bem-sucedida. Além disso, os DIUs afinam o revestimento uterino, tornando-o inóspito para a implantação de um óvulo fertilizado, e o cobre que neles existe é tóxico para os espermatozóides, tornando-os menos capazes de fertilizar um óvulo.

Além da segurança e eficácia geral dos DIUs na prevenção da contraceção e da facilidade de uso, outro benefício é que, se decidir engravidar, não há período de espera necessário. Depois de remover o DIU, pode começar a tentar engravidar imediatamente; um retorno tardio à fertilidade não é um efeito colateral típico do uso do DIU. Além disso, num estudo de 2015, as participantes que normalmente tinham menstruações intensas experimentaram uma redução de 80% na perda média de sangue menstrual, quatro meses após a inserção do DIU Mirena, com esse número a subir para 95% num ano.

Mas o DIU pode não ser a escolha certa para todos, tendo algumas desvantagens como:

  • o processo de inserção do DIU pode ser desconfortável ou até doloroso;

  • períodos irregulares são comuns, embora tendam a diminuir dentro de seis meses ou mais;

  • o DIU de cobre geralmente causa fluxo mais intenso e dores durante o primeiro ano após a inserção. Se é uma das muitas mulheres que luta com menstruações intensas – tanto que afeta ma sua qualidade de vida – o DIU hormonal poderá ser uma melhor opção;

  • o DIU não é adequado para pessoas com doença inflamatória pélvica ativa ou anormalidades uterinas.

Sem ser a pílula, como pode então regular o ciclo menstrual?


Embora as pílulas anticoncecionais possam parecer a solução rápida para equilibrar as suas hormonas, elas fazem mais mal do que bem. A abordagem da Medicina Funcional foca-se em estudar o seu ciclo com a avaliação do seu perfil hormonal, tendo como objetivo ir de encontro às suas necessidades individuais e perceber as causas que estão na raiz do possível desequilíbrio hormonal. Mas vamos a propostas práticas:


Coma alimentos que equilibram as suas hormonas de forma natural

Os vegetais crucíferos (brócolos, rúcula, couve de Bruxelas, couve-flor, repolho, couve chinesa, rabanete, agrião, etc.) são ricos em fibras, que alimentam as boas bactérias intestinais. Pesquisas mostram que uma boa flora intestinal pode desempenhar um papel importante a ajudar o seu corpo a processar e eliminar o excesso de estrogénio, para que possa evitar o domínio do estrogénio e reduzir o risco de cancro da mama, ovários e endométrio.


Além disso, comer alimentos ricos em vitamina C, como cerejas, morangos e brócolos, pode ajudar a manter o equilíbrio hormonal. A vitamina C é essencial para criar e regular o estrogénio e a progesterona.


Seja ativa

A prática de exercício regular pode influenciar fortemente a saúde hormonal. O exercício mostrou aumentar a produção de estrogénio, e mulheres que experimentam os sintomas da menopausa causados ​​pelos baixos níveis de estrogénio podem encontrar alívio praticando exercícios de alta intensidade, como corrida, aulas de 'spinning' ou até saltar à corda.


Suplementos úteis

Além dessas mudanças no estilo de vida, certos suplementos podem ajudar a reduzir os sintomas e proporcionar algum alívio enquanto atuam na regulação do equilíbrio hormonal. Entre as melhores maneiras de apoiar um equilíbrio saudável de estrogénio estão fórmulas que têm como base DIM, vitex (agnus castus), ácido alfa-lipóico, folato e cálcio-d-glucarato.


No fim de contas, escolher a melhor forma de contraceção é uma decisão pessoal que envolve uma série de fatores. Se procura uma forma não invasiva e livre de hormonas, normalmente sugiro uma combinação de preservativos e monitorização da fertilidade. No entanto, muitas vezes prescrevo o DIU – seja de cobre ou de libertação de hormona de baixa dose – com base nas preferências e nos objetivos pessoais de cada mulher.


O objetivo deste artigo não foi assustá-la, mas simplesmente educá-la sobre como as pílulas anticoncecionais podem afetar a sua saúde, para que possa tomar uma decisão informada ou entender como mitigar os seus efeitos.