Quando não é depressão, mas sim défice de progesterona

Acreditem ou não, os desequilíbrios hormonais são uma das principais causas de depressão e irritabilidade em homens e mulheres.


Triste? Não consegue encontrar energia para sair do sofá? Dificuldades em concentrar-se? Pode presumir que é depressão e, se falar sobre dessas preocupações com o seu médico, provavelmente poderá sair com uma receita de antidepressivos. Mas e se não for realmente depressão? E se os seus sintomas forem devidos a outra coisa – algo que os antidepressivos não ajudam? Sabia que os desequilíbrios hormonais podem levar a muitos sintomas de depressão?

Os desequilíbrios hormonais são um dos principais contribuintes para os transtornos de humor. Nós, mulheres, passamos por muitas flutuações hormonais nas nossas vidas, principalmente durante a puberdade, gravidez, período pós-parto e menopausa. É fácil entender que essas flutuações, possivelmente levando a desequilíbrios, podem contribuir para alterações no humor ou depressão.


Quais os sintomas da depressão?

Costumam ser difíceis de detetar, mas é importante estarmos atentos a esses sintomas, quer em nós, quer em qualquer pessoa que sinta que possa estar a lutar para lidar com isso.

Os sintomas incluem:

  • humor deprimido durando mais de duas semanas

  • sentir inquietação ou agitação

  • fadiga ou perda de energia

  • sentir-se inútil

  • ansiedade

  • culpa

  • diminuição do interesse ou prazer nas atividades favoritas

  • perda de apetite ou aumento do apetite

  • insónia ou sonolência diurna

  • diminuição da concentração

  • pensamentos recorrentes de morte ou suicídio.

Quais os tipos de depressão?

Parte do problema em responder a esta pergunta é que existem vários “tipos” diferentes de depressão. O que atualmente chamamos de depressão são provavelmente várias doenças diferentes, ou partes quebradas, que levam à síndrome que chamamos de "depressão". As mudanças hormonais podem ser um fator importante na doença de uma mulher, mas não na de outra. E sim, os homens também podem ter alterações hormonais, como o défice de progesterona.


Alguns investigadores identificam determinados subgrupos de mulheres que são particularmente sensíveis a momentos de oscilações hormonais. Essas mudanças hormonais, por si mesmas, desencadeiam diretamente mudanças no humor e, consequentemente, maior risco de depressão nessas mulheres mais suscetíveis.


Uma abordagem médica funcional é o meu trabalho, ou seja, identificar a biologia por trás dessas mudanças de humor para entender melhor quais as “partes quebradas” e em desequilíbrio para cada “tipo” de depressão. É improvável que as flutuações hormonais sejam as únicas culpadas em todas as pessoas que desenvolvem depressão em momentos de mudança hormonal, mas devemos estudar e perceber qual a verdadeira causa-raiz.


Ler mais.

  • Dra Andreia de Almeida - LinkedIn
  • Dra Andreia de Almeida - Facebook
  • Dra Andreia de Almeida - Instagram
  • Dra Andreia de Almeida - YouTube
DRA. ANDREIA DE ALMEIDA
CONSULTÓRIO DE MEDICINA AVANÇADA PERSONALIZADA
Medicina Lifestyle, Funcional & Anti-Aging

Edifício Plaza, R. Xavier de Araújo A/B Bloco 6,

1600-226 Lisboa, Portugal.

(+351) 915 844 482

SITE OFICIAL DRA. ANDREIA DE ALMEIDA © 2017-2020