Biomarcadores – como prever o nosso envelhecimento?

A ciência da longevidade é uma área em crescimento, onde pesquisadores procuram fórmulas para prever o envelhecimento. Sabiam que muitos dos fatores sobre como envelhecemos podem ser medidos e estão sob nosso controlo? Na prática, os segredos para a longevidade estão nas escolhas de vida saudáveis e inteligentes.

Há mais de 40 anos que estudamos a ciência do envelhecimento e várias são as premissas que nos permitem maximizar a longevidade, de acordo com a melhoria dos padrões do envelhecimento. Entre as várias hipóteses, uma das mais promissoras é apoiada por evidências de que intervenções (como mudanças na dieta) podem melhorar a saúde e estender a nossa vida útil.


E como podemos avaliar de que forma vamos envelhecer? Há várias características objetivas e quantificáveis do processo de envelhecimento – conhecidas como biomarcadores do envelhecimento – que podemos rastrear.


Fazer as contas: idade biológica vs. cronológica

Quando falamos em idade cronológica, entendemo-la como a quantidade de tempo desde que nascemos, enquanto a idade biológica é aquela com a qual o nosso corpo e células se assemelham ou funcionam. Embora duas pessoas possam ter 30 anos cronologicamente, uma delas pode ter um perfil biológico mais próximo dos 25, enquanto a outra pode ter um perfil biológico de 35 anos.


Testes genéticos: a medicina do futuro nos dias de hoje

Apesar de ainda parecer algo distante no futuro, a genética permite-nos já prever como as nossas células estão a envelhecer. Para calcular a idade biológica, existem vários marcadores que podem ser estudados a partir de dados epigenéticos, como a metilação do ADN, através de uma amostra de sangue ou outra fonte, como a saliva.

A metilação do ADN é basicamente uma modificação química do nosso ADN, que regula quais os genes que são ativados e quais os que são desativados. Assim, de acordo com determinados gatilhos, há áreas específicas do genoma em que há um aumento da metilação com a idade, e outras áreas onde há diminuição da metilação com a idade. Simplificando, podemos ligar ou desligar genes ligados a algumas doenças e ao envelhecimento celular.


Hoje em dia, com testes genéticos específicos, é possível olharmos para esses padrões e predizermos a idade biológica de alguém. Há várias empresas que oferecem testes que podem ser realizados em casa e nos quais é possível medir com algumas escalas a idade biológica.


Na Medicina Anti-Aging e na prática clínica, usamos vários marcadores clínicos que avaliam a saúde e o funcionamento de diversos sistemas (imunológico, metabólico, cardiovascular, renal e hepático). Mas, mais importante do que isso, permitem-nos avaliar o risco e melhorar indicadores de risco de doença e mortalidade.