Perder peso depois dos 40

Provavelmente já ouviu dizer (ou sentiu na pele) que o aumento de peso depois dos 40 se deve à desaceleração do metabolismo. Estudos mostram que isso é parcialmente verdade: a nossa taxa metabólica basal diminui cerca de 1% a 2% por década após os 20 anos de idade. Se não soubermos como prevenir, isto significa que os ponteiros da balança vão naturalmente começar a subir.


Perder peso é difícil para todos. Mas perder peso depois dos 40 pode ser uma verdadeira luta. Quando falamos da perda de peso para mulheres com mais de 40 anos, precisamos levar em consideração mudanças hormonais únicas, ajustes no estilo de vida e considerações sobre exercícios.


Muitas pessoas experimentam um aumento de peso quando chegam aos 40, especialmente na região abdominal. Apesar da dieta saudável e do exercício regular, cada vez se torna mais difícil. Além disso, com a aproximação da menopausa, as várias oscilações hormonais começam a ter impacto em mudanças na composição corporal, incluindo menos massa muscular e mais gordura abdominal. Como o músculo queima mais energia do que a gordura, esse é mais um fator para o aumento de peso. Em resumo, nada ajuda.


Os porquês de ganhar peso depois dos 40

O ganho de peso relacionado com a idade costuma ser genético. Mas, para muitas pessoas, é simplesmente uma consequência do envelhecimento. Embora existam diversos motivos pelos quais as pessoas ganham peso depois dos 40, aqui estão alguns fatores biológicos comuns.


Genética: muitas pessoas são geneticamente predispostas ao aumento de peso. Sabemos que existem genes específicos que determinam como se comportam as células de gordura e em que regiões corporais estão armazenadas. Infelizmente é algo que não conseguimos realmente mudar e se observarmos os nossos pais ou outros familiares, vamos encontrar alguns padrões na disposição da gordura corporal. Hoje em dia existem testes genéticos, com simples kits, que podemos fazer em casa para avaliarmos como a nossa genética interfere no ganho ou perda de gordura. Podem ser muito valiosos, não só na prevenção mas também para nos darem pistas e orientações do que podemos melhorar na gestão do peso.


Perda de massa muscular: a maioria das pessoas começa a perder massa muscular por volta dos 40 anos e esse declínio continua a um ritmo crescente à medida que envelhecemos. Vários estudos demonstram que o número e o tamanho das fibras musculares diminuem com a idade. É por isso que se recomenda um treino regular com exercícios de força. Assim, evitamos a perda de massa muscular (que é muitas vezes substituída por gordura) levando a um abrandamento do processo de queima de gordura.


Hormonas: para a maioria das pessoas, as hormonas começam a mudar e a diminuir à volta dos 30 e dos 40 anos. Essas mudanças hormonais, que nas mulheres envolve menos produção de estrogénio e nos homens menos produção de testosterona, faz com que a gordura comece a acumular-se em determinadas regiões corporais. Avaliando o perfil hormonal com alguns testes, é possível atrasar ou otimizar esses níveis, atrasando não só o processo de envelhecimento, como também auxiliar o corpo no equilíbrio para a gestão do peso. Para além das hormonas sexuais que declinam com a idade, por vezes desequilíbrios na tiroide podem ser a causa de não conseguir perder peso, mesmo que se alimente